OU

Blog

É perigoso rebaixar o carro? Pode dar problema na suspensão?

Fernando é apaixonado por veículos e meses atrás, pensando apenas na estética do carro, ele resolveu rebaixa-lo. O que ele não contava era com os problemas que vieram após o rebaixamento. A suspensão do veículo mesmo rapidamente ficou comprometida. Para ganhar uma maior estabilidade no carro ele acabou perdendo em conforto e segurança.

 

No Brasil, existe um grande número de veículos rebaixados o que mostra a paixão de muitos brasileiros por carros desse tipo. Porém, a maioria das pessoas assim como o Fernando não conhecem os riscos de rebaixar o veículo e o pior, muitas vezes modificam o carro sem procurar saber sobre esses prejuízos.

 

Se você se identificou com assunto, leia e entenda melhor sobre os principais perigos de rebaixar um veículo.

 

Problema com a suspensão                                                              

 

O principal papel do sistema de suspensão é amortizar as irregularidades do solo e dar estabilidade condutora. Se esse conjunto que é cuidadosamente pensado e produzido com foco no conforto do motorista e passageiros for modificado, o condutor corre vários riscos.

 

Alterando a altura, o conforto é perdido e com isso as irregularidades do solo serão mais impactantes aos passageiros.

 

Os tipos básicos de suspensão são: as fixas e as variáveis. As variáveis são admitidas apenas nos carros que são fabricados com essas características. Portanto, esse tipo de suspensão não pode ser instalado em outros carros.

 

Já na suspensão fixa, as modificações de amortecedores e molas deve-se ser feita com muita cautela, uma vez que o veículo é fabricado com altura padrão para aquele tipo de carro.

 

Os fabricantes não indicam esses tipos de modificações, pois podem gerar defeitos no funcionamento do carro, comprometendo os amortecedores, desgastes nos pneus e trincados na longarina.

 

Alterou, tem que legalizar

 

Conduzir carros rebaixados não legalizados pelo Detran é considerado infração gravíssima, o motorista perde cinco pontos na carteira de habilitação e recebe uma multa no valor de R$ 293,48, além do carro poder ser apreendido.

 

Para rebaixar o veículo e continuar dentro da lei é necessário seguir certas regras e procedimentos. O primeiro passo é examinar se as modificações estão dentro das aceitas, que é estar no mínimo 10 centímetros de distância do chão, as rodas e os pneus não podem tocar em nenhuma parte do veículo na hora do esterçamento.

 

Após essa verificação, deve-se fazer uma solicitação de alteração ao Detran para poder modificar o veículo. Para efetuar essa modificação, também tem que pagar taxas de regulamentação.

 

Após a autorização do Detran, o carro deve ser rebaixado e submetido a uma vistoria em um local credenciado pelo INMETRO.  Depois da vistoria, o Certificado de Segurança Veicular será registrado nas restrições do Certificado de Registro de Licenciamento de Veículos e Certificado de Registro do Veículo e estará disponível no Detran para o proprietário do carro.

 

Mesmo estando em dia com a documentação do veículo, em geral as empresas de seguro não cobrem os problemas comprometidos devido ao rebaixamento do carro.

 

Outros riscos

 

-Maior sensação de irregularidades do solo.

 

-Sensação de direção mais dura já que a mola é mais curta.

 

-Caso esteja a mais de 100 quilômetros por hora e quebrar uma mola ou estourar um amortecedor o risco será bem maior do que em um carro não modificado.

 

-Ao rebaixar o veículo os para-choques saem do padrão de segurança da norma.

 

-Ao alterar características do carro depois de sair da fábrica o direito de garantia é perdido.

 

-Como segurança do carro e sua suspensão ficam comprometidas, o intervalo entre uma manutenção e outra é reduzida para de 3 em 3 meses.

 

Caso tenha algum problema com a suspensão do seu veículo, entre em contato com a Auto Bitts!

É perigoso rebaixar o carro? Pode dar problema na suspensão?

Produtos relacionados