OU

Blog

Preservando seus pneus: saiba como fazê-los durar mais

Se a sua viagem de carro está marcada, existem procedimentos quase que padrão. Você calibra seus pneus, faz o alinhamento e balanceamento do carro, enche o tanque e pé na estrada. Até então, está tudo certo e você não precisa mais se preocupar, certo? Errado, muito errado.

 

Os pneus, parte essencial do veículo (por questões óbvias), precisam de um cuidado muito maior que só mantê-lo calibrado. Você precisa ficar atento a outras particularidades das rodas. Olhar o desgaste, a idade, os danos e a uniformidade do pneu previnem acidentes durante a viagem e também ao rodar nas cidades.

 

Para evitar os problemas, listamos os cuidados para se tomar antes de colocar o pé na estrada.

 

De olho nos desgastes dos pneus

 

É claro que todo pneu terá um mínimo de desgaste. A não ser que ele seja novo, andar por aí o faz “se consumir”, digamos assim. Mas você precisa ficar atento ao verificar se o desgaste da banda de rodagem está uniforme.

 

Caso a resposta seja negativa, você tem três possíveis problemas: alinhamento, balanceamento ou mesmo a calibragem. Só que, desse modo, não existe ajuste a ser feito. A única opção é trocá-la. Por essas e outras é importante sempre conservá-los com a pressão mandada pelo manual. Fazer o rodízio a cada 10.000 km é outra forma de preservação, junto com o alinhamento e balanceamento.

 

Ficar atento às válvulas é outro fator para verificar o desgaste. Se os pneus estiverem perdendo pressão, o problema pode estar nelas. Mexa a válvula para o lado para verificar se apresentam sinais de vazamento.

 

Nascer, viver e morrer: os pneus também tem idade

 

Não são só os seres vivos que tem uma idade de nascer, viver e morrer. Os pneus também tem seus limites e, uma hora, eles precisam ir. Mas você deve estar se perguntando: como saber se chegou a hora do seu pneu dar tchau?

 

O próprio pneu te responde – mas calma. Não serão com palavras. Existe a marcação da semana e do ano de fabricação em uma sequência, ao lado da sigla DOT. A maioria das marcas tem uma duração de cinco anos após a fabricação. Depois dessa data, a borracha pode ressecar e trincar. E você não quer viajar assim…

 

Danos e uniformidade

 

Entre pregos e parafusos, além de outros acidentes, o pneu pode ganhar furos, rasgos e até bolhas. Em todos esses casos, a pressão irá se diminuir muito rapidamente, o que pode afetar os pneus do carro. Nos casos das bolhas, nem sempre elas são perceptíveis externamente. O ideal é verificar em alguma oficina antes de realizar a viagem. As bolhas podem romper durante a viagem e causar um vazamento.

 

Para que os pneus durem ainda mais, procure rodar com itens da mesma marca e na mesma medida. A uniformidade deixará que o desgaste seja menor – ou, ao menos, igual.

 

Agora que você já sabe como garantir o bom estado dos seus pneus, sua viagem estará segura! Prepare-se para pôr o pé na estrada e passe na Auto Bitts antes para seu carro sair parecendo novo.

Preservando seus pneus: saiba como fazê-los durar mais